quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Abóbora





As aboboreiras
 bordam  seus ramos
na terra úmida
caule, folha e flor
traçam caminhos
retos, curvilíneos
partilham fruto e sabor

Lourdinha Vilela
reeditando



10 comentários:

  1. São lindas e saborosas, nutritivas! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lourdinha, você descreveu com precisão uma plantação de abóboras..nunca tinha visto uma
    até que no ano passado cheguei em minha casa do interior e me deparei com um tapete de folhas tão graciosas...perguntei ao meus vizinho e ele disse que o outro vizinho havia plantado ali com o consentimento do meu marido já que usávamos pouco...perguntei o que era e ele me disse que eram abóboras...achei tão bonita e agora você parece ter a mesma sensibilidade para o aboboral .
    Um riso e um abraço

    ResponderExcluir
  3. Boa noite Lourdinha,
    Que poema delicado em homenagem a esta bela planta.
    Adorei! A flor da aboboreira é muito linda também!
    Amiga, desejo que sua cirurgia seja coroada de sucesso. Minha mãe foi operada há três anos com 81 anos e recuperou 100%.
    Pode contar com minhas humildes orações.
    Beijinhos com carinho.
    Ailime

    ResponderExcluir
  4. Algo que é comum aos olhos e que é especial para quem lida bem com as palavras. Seus versos estão lindos. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Um que lindo Lourdinha!
    Amo abóboras!
    Faço saladas, refogada em pedaços, batidinha.
    E também cambuquira...um refogadinho da flor pra comer com polenta e frango caipira!Uma delícia!
    Beijos, amiga, tudo de bom pra você!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  6. Um produto que uso toda a hora, nas mais variadas sopas... um ingrediente que nunca dispenso... e porque o compro directamente no supermercado... é tão raro, apreciá-lo ainda... directamente na terra... pelo que agradeço a oportunidade de o poder apreciar assim mesmo, nestas excelentes fotos... ao natural... e as palavras... não poderiam mesmo estar mais adequadas...
    Adorei seu post!
    Beijos! Bom tê-la de volta, por aqui...
    Ana

    ResponderExcluir
  7. OI LOURDINHA!
    ME REPORTASTE À MINHA INFÂNCIA, QUANTO AS VI, AS ABÓBORAS, COM SEUS RAMOS CORRENDO POR HORTAS QUE MINHA MÃE CULTIVAVA.
    TEU TEXTO COMPLETOU A IMAGEM PERFEITAMENTE.
    ABRÇS
    -
    http://. zilanicelia.blogspotcom.br/

    ResponderExcluir
  8. Imagem e texto com sabor de infância pra mim, quando acompanhava meus pais na plantação de abóboras e melancias. Lembro de ficar encantada com aquele bordado de folhas e ramos, achava espetacular!
    Hoje, família inteira na cidade, meus filhos só conhecem tal bordado pelos livros...
    Adoro os lugares incomuns onde você encontra inspiração!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito, Lourdinha. Vou ficar como seguidora aqui também.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Da fruta e do olhar, o doce poema.

    Gostei!

    ResponderExcluir