terça-feira, 28 de março de 2017


                                                                    Acrílica S/Tela


Lourdinha Vilela

Dorme a
flor, sua beleza!
contida no verso
O poeta
de olhos abertos,
observando...
Espelhado riacho
que  corta o poema,
Sucinto.
 Lágrima,
 saudade
noturnas

Soturno.
Faminto
do abraço
laço do amor
que dorme
como a flor dorme
 sua beleza
sua cor.






5 comentários:

  1. Os que tem o dom da palavra escreve versos assim ! amo isso Lourdinha.
    Parabéns.
    Estou retornando aos blog's. Vamos ver se consigo conciliar tudo rs
    beijo amiga

    ResponderExcluir
  2. O poeta está sempre bem atento...Linda poesia! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Muito lindos os versos aqui inspirados, amei ler!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
  4. oi, lourdinha...a natureza inspira a poesia na alma que se derrama em lindos versos.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Versos plenos de sensibilidade e muito lindos, assim como linda é a tela que os inspiraram.
    Parabéns!
    Beijo.

    ResponderExcluir